ABRAMES



Marco C. Barbosa


Manuel de Almeida




Mateus Vasconcelos


Histórico
A Academia Brasileira de Médicos Escritores - ABRAMES - é o único silogeu literário exclusivo de médicos que se conhece no mundo!

A entidade foi fundada por Marco Aurélio Caldas Barbosa, propositadamente no dia 17 de novembro de 1987, dia e mês do nascimento de seu patrono - Manuel Antônio de Almeida, no anfiteatro Miguel Couto do Hospital Geral da Santa Casa de Misericórdia, na cidade do Rio de Janeiro.

A ABRAMES compõe-se de cinquenta cadeiras, sendo seus patronímicos, ilustres médicos escritores, vários deles pertencentes a Academia Nacional de Medicina, a Academia Brasileira de Letras e congêneres de renome.

O Idealizador
A criação de uma academia de médicos escritores foi uma singular e genial idéia de Mateus Vasconcelos, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores - SOBRAMES. A propósito, Mateus Vasconcelos foi o primeiro presidente (1969-1971) dessa novel agremiação, sendo reeleito para mais um mandato (1974-1975), além de ter ocupado também a presidência da sede nacional (1980-1982).

Aliás, deve ser muito enfatizado que a SOBRAMES sempre foi e continua sendo o principal celeiro humanístico-literário-cultural da Academia Brasileira de Médicos Escritores – ABRAMES.

O Patrono
Manuel Antônio de Almeida, patrono da cadeira nº 28 da Academia Brasileira de Letras, é o patrono da ABRAMES. Entre suas muitas realizações, destaquemos com louvor ser ele o autor do livro "Memórias de um Sargento de Milícia", considerado o primeiro romance urbano brasileiro, retratando a vida da cidade do Rio de Janeiro no início do século XIX.



 

Estes dados foram compilados do livro "Academia Brasileira de Médicos Escritores" do Ac. Helio Begliomini.